09 December 2008

Ser Poeta...


Ser poeta é ser mais alto, é ser maior Do que os homens!
Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Áquem e de Além Dor!
É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!
É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!
E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!


Florbela Espanca

12 Rnhau:

Blogger Mocho Falante said...

Apesar da sua tristeza permanente, Florbela sem dúvida, foi um grande marco no nosso mundo das letras.

Beijocas

13:24  
Blogger rafael andolini said...

É condensar o mundo num só grito

yeah!!!

19:38  
Blogger Rain Sister said...

Ler, ouvir, cantar. Este poema é sempre irresistivel.
Beijinhos

21:36  
Blogger jmcdoors said...

Esse poema é simplesmente belo e intenso. Maravilhoso. Não conhecia valeu pelo post.

01:28  
Blogger Rain Sister said...

Um Natal muito feliz. Beijocas natalícias ;-)

10:27  
Blogger Mocho Falante said...

Vim deixar uma beijoca de feliz natal e tudo de bom

11:44  
Blogger quanto pesa o vento? said...

um desejo de um excelente ano de 2009.
abraço.

19:49  
Blogger Lena said...

Passei só para deixar um beijo e desejar um feliz 2009!
Obrigado pela presença constante!
beijinho*

10:09  
Blogger Miguel Barroso said...

Que dizer? É Florbela...


Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

17:46  
Blogger Peregrina said...

Gostei do blog, e gosto muito do poema!

18:21  
Blogger Mocho Falante said...

vim deixar uma beijoca de bom ano

12:45  
Blogger Mocho Falante said...

anda tão caladinho este blog :-(
beijocas

14:21  

Post a Comment

<< Home