07 November 2008

Nocturno...


Espírito que passas, quando o vento
Adormece no mar e surge a Lua,
Filho esquivo da noite que flutua,
Tu só entendes bem o meu tormento...
Como um canto longínquo
- triste e lento...
Que voga e subtilmente se insinua,
Sobre o meu coração que tumultua,
Tu vestes pouco a pouco o esquecimento...
A ti confio o sonho em que me leva
Um instinto de luz, rompendo a treva,
Buscando. entre visões, o eterno Bem.
E tu entendes o meu mal sem nome,
A febre de Ideal, que me consome,
Tu só, Génio da Noite, e mais ninguém!

Antero de Quental


ando sem "inspiração"...

4 Rnhau:

Blogger ηatalie αfonseca said...

Antero de Quental! Gosto!
Mas ninguém me tira o grande Pessoa! :)

Gostei de passar por cá! =)

11:38  
Blogger £oµ¢o Ðe £Î§ßoa said...

Inspira...



Expira...




(longamente)

14:54  
Blogger Romy said...

Oi Maria... obrigada pela visita à minha cozinha virtual...
Adorei o teu blog... muito sugestivo!!!!

Bjokas e um optimo fim de semana

18:49  
Blogger Adrian LaRoque said...

Foto e poema excelentes! Parabéns e obrigado pelos comentários.

23:43  

Post a Comment

<< Home